Balneário

São Lourenço - MG

Trem das Águas

São Lourenço - MG

Vista Parque das Águas

São Lourenço - MG

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Carta aberta ao prefeito de São Lourenço

27 de novembro de 2014.

Parado em lugar irregular sem nenhuma emergência no local: Compras talvez?

Sr. Prefeito Municipal de São Lourenço
José Sacido Barcia Neto
NESTA


Jodil Duarte Nunes, brasileiro, jornalista com Registro Profissional 15.603/MG, mui respeitosamente vem perante Vossa Excelência expor e ao final requerer as seguintes providências:
- Hoje chegou à minha casa mais três notificações de penalidades de multa sendo uma por estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização irregular e inexistente no Código de Trânsito Brasileiro (placa de estacionamento de charretes) antes das oito horas em frente ao hotel do senhor. O número do agente é 5887;
- A segunda multa é por deixar de usar o cinto de segurança na rua coronel José Justino sem número no dia 18 de novembro às 17 horas e 20 minutos também pelo agente 5887.
- E a terceira multa é a que me deixou mais revoltado: Deixar de reduzir a velocidade nas proximidades de escolas, lançada pelo agente 5871 na rua Dr. Melo Vianna 207.
- As duas primeiras multas carecem do veículo ser abordado, parado e pedir ao condutor para que coloque o cinto pois há risco ao motorista. E é impossível me ver dentro do carro pelo fato do mesmo ter insufilme, dentro do que preconiza a Lei.  Sem isso a multa é nula, natimorto de origem administrativa. Não houve apito do agente de trânsito para que ordenasse a minha parada e nem gestos para que eu fosse abordado.
- A outra multa é mais séria. Velocidade excessiva em frente à escola onde deixo minha filha. Era o caso de ligar para Polícia Militar e pedir minha abordagem porque coloquei vidas em perigo pelo excesso de velocidade. E o agente de trânsito tinha radar no local para comprovar tal absurdo?
- Eu, o senhor e a torcida do Flamengo sabemos que não houve estas infrações e as outras já lançadas. Mera perseguição dos agentes de trânsito que se sentem incomodados com nosso trabalho de apontar suas falhas. E gravíssimas por sinal.
- Não sei se o senhor sabe, mas uma senhora foi multada por estar falando ao celular, prefeito. O agente de trânsito rigoroso multou a pobre senhora que utilizava a mais alta tecnologia em aparelho celular em plena rua da cidade de São Lourenço. O agente de trânsito multou a pobre senhora, pois o poderoso funcionário público achou que devia fazer deste jeito. Mas só tem um problema Senhor Prefeito: Esta senhora estava sentada no banco do carona e não estava dirigindo. O agente de trânsito se sentiu em Londres ou qualquer outra cidade do Reino Unido, onde o motorista fica à direita do veículo. Quem dirigia o carro era o marido dela, que não era James Bond, o famoso agente 007 com license to kill e ele estava ao lado esquerdo do veículo no lugar que é do motorista. 
- Peguei minha filha e me dirigi à prefeitura de São Lourenço onde, para variar, o chefe do Departamento de Trânsito não estava. E sempre vem a mesma lorota: Tem que recorrer. Mas porque tenho que recorrer senão fiz nada e tudo isso não passa de mera perseguição.
- A conversa foi toda gravada e a todo o momento informava que estava gravando a conversa. Não havia um secretário que aparecesse para atender um ex-secretário de planejamento, de obras, de serviços urbanos, entre outras funções desenvolvidas no município com louvor e honestidade. Até que veio o Secretário de Governo do senhor, que queria tirar minha filha de perto de mim o tempo todo e que eu merecia as multas, com opinião já formada, sem ao mínimo me conceder o benefício da dúvida. Levo uma vida difícil, prefeito onde todo dia tenho que fazer a escolha de Sofia para ver como chegarei à noite. Com problemas de pressão, diabetes e uma artrose na cabeça do fêmur esquerda, com fortes dores, pois esta doença gera um atrito de osso com osso, me exaltei gritando para que aparecesse um secretário de seu governo para atender não um cidadão qualquer, mas um ex-secretário que deu seu sangue em prol do município e que o senhor sabe que possui relevantes serviços prestados inclusive no seu governo e agora é tratado desta maneira.
Pois bem. Diante do exposto venho solicitar a Vossa Excelência a interdição imediata do Departamento de Trânsito da cidade de São Lourenço e que o mesmo passe por uma auditoria do DETRAN-MG da Polícia Civil para abrir esta caixa-preta que se tornou o setor. Solicito ainda o afastamento dos agentes de trânsito envolvidos nas multas lançadas ao meu passat, a moto e o Fiesta que utilizo a fim de se comprovar a perseguição implacável à minha pessoa por conta da minha profissão. Para que o senhor tenha noção do absurdo até multa em frente aos bombeiros foi lançada contra minha pessoa. Estava no local a convite do comandante do Pelotão BM e não se pode multar veículo em frente a área militar, pois não é da alçada dos agentes de trânsito tal lugar.
Não é possível continuar da maneira que está. Sem contar a inidoneidade de agente que em estágio probatório sequer foi afastado por problemas pessoais. Isso é muito sério. Tenho ciência de que estou certo e os fatos aqui levantados são muito sérios para deixar como está.
Não irei perder minha carteira de motorista. Irei até o fim para punir os responsáveis por esta perseguição implacável e jamais abaixarei a cabeça para um agente de trânsito que lança multa por mera retaliação. Não existe outra situação que não seja a retirada de multas e notificações dos veículos que utilizo cujos agentes sabem as placas de cor e salteado.
Por fim lembro a Vossa Excelência que o primeiro ofício que o senhor mandou protocolar até hoje não tem resposta. Existem dois processos no Fórum e com o incidente de hoje (27/11) haverá um terceiro boletim, mas desta vez com a conversa toda gravada (todos que chegavam perto de mim sabiam que eu estava gravando) e com a ligeira insinuação que é perseguição mesmo o que está acontecendo.
Certo de contar com o deferimento de Vossa Excelência, renovo os protestos de elevada estima e consideração.  


Jodil Duarte Nunes
M3450063 – SSP/MG






quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Homenagens do Blog São Lourenço News

 Roberto Irineu Marinho e o ex-Ministro da Justiça Marcio Thomás Bastos

Durante a entrega do prêmio Innovare ao Dr. Oilson Nunes dos Santos Hoffmann Schmitt em Brasília tivemos a oportunidade de chegar perto de duas grandes figuras. A primeira delas é o ex-ministro da Justiça Marcio Thomás Bastos, um dos criadores do prêmio Innovare. De fala mansa e muito atencioso, com seu jeito simples atendeu o blog São Lourenço News e aqui fica registrada nossa homenagem. Ele faleceu na quinta-feira passada, dia 20 de novembro.
Por outro lado, nesta semana, a outra pessoa da foto recebeu um importante prêmio que reflete o trabalho da Rede Globo como uma das melhores emissoras do mundo. Trata-se do presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho que também estava no prêmio Innovare, afinal é um evento que tem a assinatura da Globo. Na premiação dos melhores da TV mundial, Roberto Irineu foi reconhecido com o prêmio de Personalidade Mundial da Televisão. A entrega foi feita pela atriz Glória Pires e pelo ator Milton Gonçalves. A homenagem ao empresário acontece às vésperas do aniversário de 50 anos da Globo.
Quis o destino que em nosso arquivo de imagens termos uma foto histórica tirada em 2012 durante o prêmio Innovare. Os nossos respeitos.   




Polícia Civil prende pedófilos e um estuprador em São Lourenço


A Polícia Civil de São Lourenço, na data de ontem, 25/11/2014, desencadeou operação na cidade de São Lourenço, no combate a pedofilia, objetivando cumprimento de mandados de prisões obtidos diante de representação da Autoridade Policial, Dr. Marcel Junqueira Neves, por delitos de estupro de vulnerável e Lei Maria da Penha. Os mandados de prisão estão inseridos em quatro Inquéritos Policiais.
A operação contou com 10 policiais civis, 03 viaturas coordenados pelo Delegado Titular dos Inquéritos. Foram cumpridos 03 mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.
As investigações são com referência, a abuso sexual e estupro de vulnerável, sendo uma vítima portadora de necessidades especiais e as demais vítimas crianças e adolescentes de 8 a 14 anos, totalizando oito vítimas já identificadas. Cumpridos os mandados os autores foram recolhidos no Presídio de São Lourenço.
Um excelente trabalho de investigação e a necessidade de se repassar informações para a Polícia Civil. Somente com informações é que tanto a Polícia Civil como a Polícia Militar podem chegar a estas pessoas que abusam de menores ou vulneráveis.   




Empresário e esposa são rendidos em casa

Ladrões levam 10 mil reais
Com informações do site O POPULAR.NET

Foto: O POPULAR.NET 
A casa do empresário invadida por assaltantes

O que parecia ser uma tarde tranquila para o empresário João Chaib (ex-dono do Café Rizza) se tornou uma terrível dor de cabeça. No finalzinho da tarde a campainha da casa do empresário toca e o mesmo vai atender. As três pessoas se apresentaram como policiais e o empresário abriu a porta. E começou o terror.
O empresário e sua esposa foram rendidos, amarrados e trancados em um cômodo da casa. Os ladrões reviraram a casa e levaram uma quantia aproximada de 10 mil reais. Como senão bastasse a audácia, os ladrões ainda levaram o carro do empresário.
O casal conseguiu fazer contato por um celular com a Polícia Militar que rapidamente armou o plano de cerco e bloqueio. O carro foi encontrado em um bairro da cidade abandonado. Os ladrões conseguiram fugir com o dinheiro. 
É a segunda vez que o empresário sofre uma violência desta natureza. Anos atrás ele foi rendido e sequestrado sendo salvo por policias civis e militares. Não há pistas dos autores.    




PMs de Minas e São Paulo promovem troca de informações em São Lourenço

Coronel Mutti, Tenente Coronel Acácio e Tenente Coronel Valério

A troca de informações é o maior bem a ser dividido. Este é o pensamento das polícias Militares de Minas Gerais e São Paulo. Na região da 17ª RPM existem pelo quatro divisas entre Minas e São Paulo: Por Poços de Caldas, pela Fernão Dias, por Delfim Moreira e por Passa Quatro.
Na busca da paz social nos dois estados, a velha política do café com leite reina entre o Comando de Policiamento do Interior (CPI) de São paulo e a 17ª Região de Polícia Militar (RPM). Participam do encontro oficiais de diversos batalhões integrantes da Polícia Militar paulista e da Polícia Militar mineira.
A maior autoridade militar no encontro foi o Coronel PMMG Wagner Mutti, comandante da 17ª RPM. Ele destacou esta troca de informações que considera muito importante para a segurança dos mineiros e paulistas: "É sempre bom termos este encontro onde quem sai ganhando com toda certeza é o cidadão de bem. São duas instituições com as mesmas raízes e as mesmas missões. Nós já fazemos operações conjuntas por conta do tamanho das divisas de MG e SP. Há uma preocupação grande para que trabalhemos em conjunto a fim de darmos a maior tranquilidade possível a todos", afirmou o Coronel.
O Tenente Coronel PMSP Acácio, comandante do 1º Batalhão com sede em São José dos Campos também classificou como positivo o encontro: "Nós temos um trabalho de integração que se iniciou em 2006 com relação aos procedimentos operacionais entre as polícias dos dois estados. Desempenhar o papel do policiamento sem a integração das forças de segurança torna cada vez mais difícil o nosso trabalho. Portanto o convite para estar nesta cidade hoje (26/11) para nós é uma honra. Sobre números, os resultados são altamente positivos inclusive com prisões e apreensões de objetos delituosos", garantiu o Tenente Coronel PMSP Acácio.
O Tenente Coronel Valério também gostou do encontro e da possibilidade de se trocar informações com a PM paulista: "Os batalhões de São Paulo representados aqui em São Lourenço hoje foram muito importantes por ocasião da beatificação de Nhá Chica. Eles nos passaram detalhes importantes de policiamento no turismo religioso, pois a Basílica de Nossa Senhora Aparecida fica na área de atuação deles. E agora nós temos este turismo religioso em nossa área que fica em Baependi com tendência de forte crescimento ano a ano. Só isso já demonstra como é importante sempre a troca de informações entre as polícias dos dois estados", finalizou o Tenente Coronel Valério, anfitrião do encontro.
Há de se ressaltar também que existe o mesmo trabalho na Polícia Civil dos estados de Minas Gerais e São Paulo.

      Grupo de trabalho entre as polícias militares de MG e SP 




Professoras cedem e operação tartaruga acaba

Professoras na Câmara Municipal de São Lourenço

Depois de uma reunião de algumas horas ontem (25/11) na sede da Secretaria Municipal de Educação, os professores cederam e assim acaba a operação tartaruga. De maneira melancólica, pois os objetivos dos professores que trabalharam o ano inteiro e não receberam nada pelo período trabalhado nas reuniões que fizeram parte ao longo do ano letivo não será quitado este ano.
O fracasso da comissão que representou os professores fica mais óbvio quando na reunião de ontem não colocou como ponto de discussão as horas trabalhadas e o início do pagamento que ficou para janeiro de 2015. Por conta disso a Secretaria Municipal de Educação cobrou sete dias de reposição de aulas o que levará os alunos para a escola até o final do ano.
A carga horária do ano letivo de 2014 em São Lourenço ficou estipulada em 833 horas. A carga horária cobrada pela Secretaria de Estado da Educação é de 800 horas. E mesmo assim os professores voltam para a sala de aula depois do natal junto com os alunos para cumprir as aulas que não foram cobertas pela operação tartaruga.
O aumento cobrado pelos professores somente será pago a partir de 2015. Desde hoje de manhã as aulas voltaram ao horário normal. 




PROFESSORA DA FACULDADE VICTOR HUGO DEFENDE TESE DE DOUTORADO NA UFJF

A professora Cristiane conclui seu doutorado

A professora da Faculdade Victor Hugo, Christiane Nascimento Ferreira, acabou de defender sua tese de doutorado na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 
A pesquisa intitulada A escritura como monumentum analisa a morte e o luto na sociedade contemporânea e, mais especificamente, como a experiência da escritura tornou possível o processo de reterritorialização em Roland Barthes – sociólogo, crítico, escritor e pensador francês. Tendo como alicerce campos disciplinares distintos como a Historiografia, a Filosofia – ambas, sobretudo, do panorama francês do século XX – além da Psicanálise, o trabalho conferiu à professora o título de doutora em Teorias da Literatura e Representações Culturais.  




Câmara terá sede provisória até final de reforma

Segundo presidente Kall reforma em 30 dias estará concluída

Mobília da Câmara começa a ser colocada no novo Anexo I

A Câmara Municipal de São Lourenço passará por ampla reforma. Na última segunda-feira, (24/11) ocoreu a última reunião da Câmara em seu prédio, denominado prédio Governador Aureliano Chaves. Durante 30 dias haverá troca de piso, instalação de seis novos gabinetes para os vereadores, dentre os quais a presidência, instalação de ar condicionado no plenário da Câmara entre outras melhorias.
Na próxima segunda-feira (01/12), a Câmara se reúne na grande loja localizada na rua Comendador Costa nº 107, na esquina da rua Dr. Ribeiro da luz novo complexo imobiliário recém instalado no local. Quando as obras terminarem, as reuniões da Câmara Municipal voltam para seu lugar de origem. A loja 107 não será desativada e ali serão montadas sete gabinetes para os vereadores. O espaço será denominado de Anexo I e além dos gabinetes para os sete vereadores, uma série de serviços ao cidadão serão efetivados no local.
Segundo o presidente Luiz Claudio Siqueira (Kall) haverá uma grande inauguração com a entrega de prêmios aos empresários e cidadãos são-lourencianos que mais se destacaram ao longo do ano de 2014, seguido de um grande coquetel onde não haverá distribuição de bebida alcoólica. Cada vereador terá direito a escolher um nome para as homenagens, que ainda não tem um nome definido, que será escolhido na próxima reunião.     




terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sala de vereador foi invadida durante a "Batalha da Câmara"

Na foto é possível ver fotos rasgadas e livros atirados ao chão

A Polícia Militar monta guarda no gabinete do vereador William Eventos desde a manhã de hoje, aguardando a perícia da Polícia Civil. O vereador viu sua sala toda remexida com fotografias de cunho familiar e outras de grande valor sentimental rasgadas, fazendo o presidente da Câmara Luiz Claudio Siqueira acionar o 57º BPM e a 3ª DRPC para investigar o caso.
A sala está isolada e tivemos acesso comn autorização do presidente Kall, sempre acompanhado pelo policial militar que está no local. De longe é possível ver fotos rasgadas, livros no chão e dois papéis colados no monitor do computador do vereador William Eventos.
O mais provável é que o fato tenha acontecido na hora da reunião ontem (17/11). É impossível apontar culpados e somente a perícia da Polícia Civil poderá chegar às pessoas que cometeram o ato de vandalismo.
Como sempre, a perícia é muito detalhista neste trabalho e tem 30 dias para apontar um ou mais culpados sobre o que ocorreu na sala de trabalho do vereador William Eventos.    
Tentamos entrar em contato com o vereador William Eventos, mas o mesmo não atendeu o telefone.

 O monitor do computador com papéis colados em sua tela




segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Professores x Educação

Votação suspensa por até 30 dias

Cartazes foram levantados na galeria da Câmara pelos professores

Se Galvão Bueno e Arnaldo César Coelho estivessem narrando a reunião da Câmara Municipal fatalmente sairia a pergunta do narrador oficial da Rede Globo: Isso pode, Arnaldo? Ela é peitudinha? Arnaldo com certeza responderia: A regra é clara Galvão: O correto é: Ela é danadinha. E com o jeito clássico e gentleman do juiz da final da Copa de 1982 colocaria panos quentes e faria um trocadilho com a frase proferida pelo presidente da Câmara, Luiz Claudio Siqueira.
Ainda em forma de jogo, a base do prefeito atropelou a oposição com dois pontas abertos e marcando por pressão. Foram 150 minutos de acusações mútuas entre a base aliada e a oposição que proporcionaram momentos antológicos. Vereadores falando para o público e não para o presidente era uma das coisas que mais chamavam a atenção: Bate boca entre mãe de aluno e vereador e a antológica frase do presidente para uma professora: "Ela é peitudinha! Fica falando e enfrentando a gente o tempo todo", disse o presidente Kall Siqueira.
O problema está na forma que o projeto está sendo colocado em discussão. E com isso a secretária de educação e sua equipe colocam o prefeito em um fogo cruzado, pois querem usar do aumento que as professoras do ensino fundamental tem direito para realinharem seus salários, exceto a Secretária de Educação, professora Margarida De Luca.

Mãe de aluno se levanta para discutir com vereador em plenário

A oposição defende que somente as professoras do ensino fundamental sejam beneficiadas. A situação acredita que o momento é para o realinhamento e apóia a criação de novos cargos e usam como escudo um baixo impacto financeiro.
Foram momentos de muita tensão e em alguns era impossível não rir. Troca de acusações, aplicação do regimento interno a todo instante como nunca se viu e discussões entre professoras e vereadores foram observados a toda hora. O momento mais tenso foi quando o presidente Kall Siqueira chegou a dar ordem para colocar uma professora para fora do plenário, aquela mesma, a "peitudinha". Professoras e o marido da professora que teve sua saída ordenada se juntaram e não deixaram mexer com ela. O bom senso do presidente evitou o pior, com ele revogando sua própria ordem.
O núcleo da secretaria de educação estava presente na sessão legislativa. Em todos estes anos que acompanho a prefeitura não me recordo de um racha tão grande entre a cúpula da educação e seus professores. Definitivamente a hierarquia se perdeu e os professores continuam com seu movimento que é a operação tartaruga.
O presidente Luiz Claudio Siqueira (Kall) disse que a situação chegou a este impasse por causa da comissão dos professores que não soube negociar as reivindicações. Mas o presidente se esqueceu que houve um acordo não honrado pela secretaria municipal de educação que esfriou de vez as negociações. Três pareceres foram votados sendo dois pela legalidade da entrada do projeto de lei e um contrário.
Ao final a oposição ainda tentou a manobra de retirar um vereador do plenário, mas a situação, esperta, pediu a suspensão da votação que pode durar no máximo 30 dias. Uma nova batalha deverá acontecer. Até lá pais e alunos estão perdendo. Uma guerra desnecessária onde quem perde são todos da rede municipal de ensino. E deve-se prestar atenção na carga horária dos professores que fizeram concurso para 24 horas e não 27 horas. Em direito trabalhista, o que está incorporado não pode ser mudado. Salvo melhor juízo.

O maior momento de tensão quando o  presidente da Câmara Kall pede a retirada da professora: "Ela é peitudinha", disse o presidente



sábado, 15 de novembro de 2014

Imprensa Oficial comemora 122 anos

Petrônio Souza e Jodil Duarte

Dr. Eugênio Ferraz discursa representando o Governador Alberto Pinto Coelho

Belo Horizonte - Na noite do dia 13 de novembro, quinta-feira, a Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais reuniu autoridades e cidadãos mineiros para a celebração dos seus 122 anos, com lançamento de livros, exposição e inauguração de uma Biblioteca Sustentável.
O governador Alberto Pinto Coelho foi representado pelo anfitrião das comemorações, o diretor-geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, que compôs o dispositivo de honra, acompanhado pelo segundo vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Kildare Gonçalves Carvalho, que representou o presidente do Tribunal de Justiça, Pedro Carlos Bitencourt Marcondes; pela primeira dama do município de Belo Horizonte, Regina Lacerda, representando o prefeito Márcio Lacerda; pelo juiz de Direto Bruno Terra Dias, que representou o presidente da Amagis, desembargador Herbert Carneiro; pelo Superintendente da Memória do Judiciário Mineiro, desembargador Lúcio Urbano; e pelo presidente da Belotur, Mauro Werkema.

O quinteto de músicos da PMMG

No início da solenidade, o Hino Nacional Brasileiro foi executado pelo flautista Sargento Job Lopes, da Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas Gerais.
Logo após, foi aberta a exposição “O Retorno”, do artista e desembargador José Marcos Vieira. A mostra “O Retorno” tem influência dos estilos Expressionismo e Impressionismo, que são retratados em quadros do casario mineiro. José Marcos volta a montar uma exposição após mais de 30 anos de dedicação à atividade jurídica.
Em seguida, a Imprensa Oficial lançou o livro “Casos e Crônicas: Audiências na Imprensa Oficial – Volume 1”, obra que reúne casos jurídicos vividos em Minas Gerais e contados por eminentes profissionais da área. Participam do livro desembargadores, juízes, advogados, defensores públicos, promotores e procuradores de Justiça, na ativa e aposentados.

Dr. Eugenio Ferraz e o Tenente Coronel Alberto Luiz 

Outro lançamento da noite foi o “Cadernos de Paleografia – I”. O livro se articula a partir da apresentação, transcrição e comentário de fontes manuscritas utilizadas pela Oficina de Paleografia, um projeto voluntário, coordenado pelos próprios alunos da UFMG.
Como o evento na Imprensa Oficial integrou a programação da 37ª Semana do Aleijadinho, em comemoração aos 200 anos da morte de Antônio Francisco Lisboa, promovida pelo Museu Aleijadinho e pela Editora Graphar, de Ouro Preto, foi realizado, ainda, o pré-lançamento do livro “Aleijadinho 200 anos”. Na ocasião, o presidente da Belotur, Mauro Werkema, que também é um dos autores do livro, entregou um exemplar a cada um dos integrantes do dispositivo de honra. Durante toda a programação da noite, o documentário “Nos Passos de Aleijadinho”, fundamentado no tributo de Bracher e produzido especialmente para a 37ª Semana do Aleijadinho, foi exibido na íntegra, no Espaço Multiuso da Imprensa, mais conhecido como “Cineminha da Imprensa”.
Ainda dentro do viés literário, o diretor-geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, e o desembargador Lúcio Urbano, assinaram um protocolo de intenção, para a edição e impressão do livro “Comarcas de Minas”. A publicação apresentará a formação territorial de Minas Gerais, reunindo todo processo de formação e evolução da Divisão Judiciária Mineira, paralelamente ao conjunto de mudanças sucessivas da Divisão Eclesiástica e Administrativa do Estado.

Nossa região muito bem representada: Dr. Zaidan Baracat, Dr. Luis Antônio Prazeres, Dra Ana Cristina Portes e Dr. Eugênio Ferraz

Na solenidade, a Imprensa Oficial inaugurou uma Biblioteca Sustentável, composta por móveis e objetos confeccionados por servidores da própria Imprensa que reutilizaram resíduos da indústria gráfica e construíram prateleiras, porta-livros, estantes, separadores de livros, cadeiras, mesas e balcões. A Biblioteca fica em sala contigua ao Memorial das Placas, também inaugurado na mesma noite do dia 13 de novembro. O Memorial é um espaço dedicado a abrigar todas as placas comemorativas e de inauguração existentes na centenária Autarquia, quando muitas delas não correspondem mais ao ambiente em que foram originalmente afixadas.
Abrilhantando as comemorações dos 122 anos desta Imprensa Oficial, seguiu-se a apresentação teatral do grupo Valores de Minas. O projeto é fruto de um programa do Serviço Voluntário de Assistência Social do Governo do Estado de Minas Gerais, voltado para jovens entre 14 e 24 anos, matriculados em escolas da rede pública estadual. O programa oferece oficinas de teatro, circo, música, dança e artes plásticas.
Em seu discurso, o presidente da Belotur, Mauro Werkema, falou sobre o pré-lançamento do livro “Aleijadinho 200 anos”, e externou a importância de participar da produção de uma obra histórica: “lançar este livro, que é um conjunto escrito sobre a obra de Aleijadinho, nos honra e dignifica como participantes da história cultural e cívica de Minas Gerais”.
O juiz de Direito Bruno Terra Dias agradeceu a iniciativa da Imprensa Oficial por tornar real a ideia da criação do livro “Casos e Crônicas: Audiências na Imprensa Oficial – Volume 1”, e ressaltou que “não há ideia que seja reconhecidamente boa se não houver realização”, afirmou o juiz.
A primeira dama do município de Belo Horizonte, Regina Lacerda, relembrou os momentos em que esteve na Imprensa Oficial desde a infância, sempre admirando a Casa e aprendendo sobre a história de Minas e do Brasil, culminando com a lembrança recente do lançamento do Manifesto dos Mineiros, que ela fez questão de registrar por meio da fala de um dos signatários, Milton Campos: “sempre haverá em Minas um palmo de terra onde os homens de bem se reúnam”, acrescentando que o público que celebrou os 122 anos da Imprensa Oficial “é composto por homens e mulheres de bem” que se reuniram para trazer à memória aquilo que faz parte da vida e da história do povo mineiro.
O desembargador Kildare Gonçalves Carvalho, primeiro vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, registrou a honra da Justiça mineira em participar da festividade por meio da inspiração artística dos seus colegas de profissão. “A centenária Imprensa Oficial não se resume em apenas publicar atos oficiais dos três poderes do Estado, mas vem se revelando uma verdadeira instituição comprometida com a cultura de Minas”, afirmou o desembargador.
Encerrando as comemorações, o diretor-geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, em seu discurso, agradeceu ao público que lotou o hall de entrada da Autarquia, lembrando que, no mesmo local, em 2012, foram comemorados os 120 anos da Imprensa, com a revitalização das fachadas do prédio centenário, a inauguração do Memorial da Imprensa, da Galeria de ex-Dirigentes, da Galeria de Arte, da Sala Multimeios - onde se localizam as janelas de exibição do projeto Imprensa Musical - e do Painel Doce Musica Mecânica, obra do inspirado artista Fernando Pacheco. “Há muito ainda que se fazer”, afirmou Eugênio Ferraz, enumerando as reformas e projetos realizados nos últimos três anos, que beneficiaram tanto aos servidores da Imprensa Oficial quanto aos mineiros em geral. Ele homenageou os servidores da Imprensa, representados pelo servidor Valdemir Santos Pereira, pelo empenho e dedicação à Imprensa Oficial.
Finalizando o evento, o público visitou as novas instalações da Biblioteca Sustentável e da Sala de Placas Comemorativas, a exposição “O Retorno”, e o Memorial da Imprensa.
Os espaços culturais da Imprensa Oficial de Minas Gerais são abertos para a visitação do público em geral de segunda a sexta-feira, das 9h às 18 horas.
Imprensa Oficial e a cultura de Minas - Nos últimos três anos, a Imprensa Oficial de Minas Gerais realizou reformas estruturais e projetos culturais, com disponibilização de espaços artísticos e lançamento de obras que registram a história e a cultura do Estado.
2012: Revitalização das Fachadas do prédio histórico e inauguração de espaços culturais: Memorial da Imprensa, Galeria de Dirigentes, Painel “Doce Música Mecânica”, Galeria de Arte e Sala Multimeios; lançamento da edição especial, em fac-símile, do Suplemento Literário, com todas as edições do primeiro ano do caderno, em 1966.
2013: Restauração do restaurante dos servidores da Autarquia; criação do Cineclube Curta Degustação, em parceria com o CEC e o Instituto Humberto Mauro; lançamento do livro “40 Anos do Clube da Esquina”; reedição, em fac-símile, do “Manifesto do Mineiros”; e lançamento da Revista Imprensa na Praça, em parceria com o projeto Livro de Graça na Praça.
2014: Edição do livro “Liberdade, essência de Minas”, lançado no dia 21 de abril, em Ouro Preto; lançamento dos livros “Contos e Crônicas - Audiências na Imprensa Oficial, Volume I – 2014” e “Cadernos de Paleografia, número I”, e pré-lançamento do livro “Aleijadinho – 200 anos”; inauguração da “Biblioteca Sustentável” e do “Memorial das Placas”.
O livro “Contos e Crônicas - Audiências na Imprensa Oficial, Volume I – 2014 conta com as participações de são-lourencianos ilustres. Até para corrigir o que informamos na matéria anterior, o livro apresenta artigos escritos pelos Juizes Ronaldo Ribas e Oilson dos Santos Nunes, Promotor Antônio Borges, Procurador da Assembléia Legislativa de Minas Gerais Luiz Antônio Prazeres Lopes e o advogado José Nacle Gannam. De Carmo de Minas a representação é do Dr. Zaidan Baracat.
O livro apresenta "causos" curiosos narrados por desembargadores, procuradores, juízes, promotores e advogados que contam detalhes de processos judiciais de maneira bem espirituosa, despojados da liturgia que os cargos lhes impõem. Uma idéia muito interessante o modelo de narrativa do livro da Imprensa Oficial que terá, com certeza, grande procura.